Como funciona o Festival de Gastronomia de Tiradentes?

Entre 18 e 27 de Agosto, acontece o Festival de Gastronomia de Tiradentes, que esse ano comemora seu 20º aniversário com uma edição em homenagem a Minas Gerais. Eu sempre tive vontade de conhecer o festival, mas nunca soube exatamente como funcionava e tinha a impressão de que era necessário um grande planejamento e rios de dinheiro para participar. Não é bem assim!

Com duração de dez dias, o evento reúne alguns dos principais nomes da gastronomia em cursos, palestras, degustações dirigidas e eventos de cozinha ao vivo. Há também stands de restaurantes de Belo Horizonte, lojas de produtos mineiros e um Tour Gastronômico pelos principais restaurantes de Tiradentes.

COMO É A PROGRAMAÇÃO?

• Espaço Degustação: Aulas teóricas, ministradas por chefs e profissionais da gastronomia, mas com um grande foco na degustação. Então você vai assistir aos preparos, conhecer os chefs e depois experimentar algumas coisas bem gostosas.

• Espaço Interativo: Participe das aulas práticas e coloque “a mão na massa”, sob orientação de chefs renomados. Essa é a aula mais legal, já que você prepara seu próprio prato ao mesmo tempo que o chef.

• Pousada Escola SENAC: Palestras e aulas demonstrativas ministradas por chefs e profissionais da gastronomia mineiros. Tem evento sobre azeite, carne, café, sushi e algumas preparações de pratos. Fomos no evento sobre azeite, com a Ana Beloto, do La Rambla, e tivemos quatro degustações maravilhosas lá! Foi uma delícia.

• Espaço Cozinha ao Vivo: Nesse espaço, presente em duas praças do evento, você pode assistir à demonstração ao vivo do preparo de pratos elaborados por chefs convidados, além de comprar uma porção para degustar depois de pronto.

• Espaço Restaurantes na Praça da Rodoviária: Praça com os stands dos restaurantes Casa Cheia, A Favorita, Xapuri, Osso, Ro.za Bistrô, Albanos, todos de Belo Horizonte. Nessa praça estão também os stands do Verdemar e um dos espaços do Cozinha ao Vivo. A programação musical também está bem legal e  tem bastante lugar pra sentar e curtir o dia!

• Espaço Restaurantes na Praça SESC Campo das Vertentes: Praça com os stands dos restaurantes Conto de Réis, Estalagem do Sabor, Ora Pro Nobis, Pau de Angu, Taberna dos Inconfidentes, todos de Tiradentes. Nessa praça estão também os produtores locais, com queijos, doces cachaça e outros quitutes mineiros, além de uma adega para comprar vinhos e outro espaço Mesa ao Vivo. Tem também um palco com uma programação musical legal e mesinhas pra curtir.

• Tour Gastronômico: Os restaurantes de Tiradentes oferecem menus especiais durante o Festival, para que você monte o seu próprio tour gastronômico pela cidade. O Pacco & Bacco, por exemplo, stá oferecendo um menu degustação maravilhoso, harmonizado com vinhos mineiros, e o Tragaluz também está trabalhando com um cardápio especial para o evento.

Para conferir a programação completa, é só acessar o site da Fartura Brasil

COMO FUNCIONA – NA PRÁTICA?

1) Participar dos cursos e palestras não é tão fácil assim. Os eventos tem capacidade para 16 a 50 pessoas, dependendo do espaço, e as senhas são distribuídas 30min antes do horário de início – mas claro que as filas começam bem antes disso. As palestras na Pousada Senac pareciam ser as mais tranquilas, já que o espaço cabe mais gente.

2) A maior parte das pessoas bebe vinho. A Wäls é patrocinadora oficial do evento e, claro, tem bastante cerveja a venda por lá, mas os vinhos fazem sucesso absoluto. Você pode levar as garrafas e taças de casa ou comprar em algum dos stands do evento. Nós levamos e foi a melhor coisa que fizemos! O stand do Verdemar vende vinhos a partir de R$25, taças por R$15 e uma sacolinha especial de plástico, para colocar gelo e deixar o vinho, por R$6. Há outros lugares para comprar vinhos, como a loja do restaurante Pacco e Bacco, que estava com garrafas promocionais a partir de R$35.

3) Não é barato comer nos stands dos restaurantes. Estamos acostumados a ir em alguns eventos de gastronomia em Belo Horizonte e pagar cerca de R$20 pelos pratos nas barraquinhas, mas no Festival a grande maioria dos pratos custava entre R$30 e R$40, chegando até R$95 (pela lagosta do Ro.Za). E não é prato pra matar fome não, viu? São porções degustação. Para comer bem, recomendo ir aos restaurantes de Tiradentes mesmo e curtir a praça só pra tomar um vinho ou dividir as porções com mais gente, pra provar as coisas diferentes.

4) As boas pousadas enchem rápido, mas não é impossível reservar alguma coisa de última hora. Nós decidimos ir para Tiradentes na semana do evento mesmo e aí fomos procurar hospedagem no Booking pra ver se era possível encontrar algo – e achamos! Demos sorte de achar uma pousadinha simples, a Dorremin, que fica a uma distância que dá pra ir caminhando até o Festival e tinha uma diária super barata para os padrões de Tiradentes: pagamos R$240/casal.

QUANTO CUSTA?

Você que manda! Os cursos, demonstrações, palestras e degustações são grátis, o que já ajuda bastante. Você vai gastar com seu transporte até Tiradentes, estadia, alimentação e bebidas – e dá pra economizar em tudo isso. Você pode levar vinhos, petiscos e queijos de casa, comprar algumas coisas no supermercado e escolher bem em quais restaurantes quer gastar seu dinheiro. Nada diferente de outra viagem que decida fazer.

E aí? Ficou com vontade? Ainda dá tempo de reservar sua pousada e curtir o último final de semana do Festival de Gastronomia de Tiradentes! Se você reservar pelo nosso link do Booking, ainda nos ajuda a produzir mais conteúdo legal pra vocês :)

festival de gastronomia de tiradentes

Tássia Rabelo

Oi! Meu nome é Tássia, tenho 25 anos e sou aquariana. Minha paixão por viajar veio cedo. Meus primeiros passos foram em uma viagem pra praia e ainda criança aprendi que dormir em uma barraca é normal, ouvir idiomas esquisitos é incrível e conhecer gente diferente é melhor ainda! Sou de Belo Horizonte e apaixonada por Minas Gerais e pelo meu Brasil, mas já morei em alguns outros lugares pelo mundo. Adoro fotografar, ler, fazer projetos manuais, cozinhar, assistir seriados, pesquisar sobre coisas aleatórias, me perder no mundo da internet e ouvir podcasts.