Diário de Intercâmbio #5 – Quatro Meses!

Mais um mês na Irlanda.

Muitas coisas novas tem acontecido por aqui. Viajamos mais, recebemos couchsurfers, tivemos varias aulas de culinária, fomos a festas, caminhamos mais pela nossa cidade, seguimos buscando empregos, trabalhando (como voluntários) e estudando. Mas de certa forma acho que já estabelecemos uma espécie de “rotina”, mesmo com acontecimentos variados, e dessa vez decidi fazer um post diferente.

É engraçado como algumas coisas deixam de ser novidade e até passam a ser chatas com o tempo. Ter uma casa nossa, poder organizar tudo do nosso jeito e no nosso ritmo era uma das minhas coisas preferidas no começo. Mas quando cozinhar vira uma obrigação diária as coisas não são tão legais assim. A pia nunca está vazia e as louças para lavar as vezes parecem cair do céu. Todo dia tem casa pra varrer, banheiro pra limpar, cozinha pra lavar. Claro que não esperava nada de muito diferente. Mas… às vezes cansa.

Claro que continua sendo uma delícia ter nossas plantinhas, inventar um jeito barato e simples de decorar a casa, receber os amigos pra cozinhar e bater papo por horas no nosso cantinho. É muito prazeroso ter todo o trabalho que mencionei ali em cima e no final ver seu espaço do jeito que você quer, sabe? Da um orgulho!

Pizza, wine and beer night! Thank you, @omarbuede ❤️ #andarcomigoirlanda

Uma foto publicada por Tássia Rabelo (@tassiarabelo) em

Pro Lucas esse mês foi a chance de matar uma saudade enorme do Brasil: o futebol! Ele arrumou uma turma pra jogar na universidade e agora as peladas viraram semanais. O jogo daqui, porém, é completamente diferente do nosso brasileiro. Não vou saber explicar muito, mas quem sabe ele (o novo colaborador do blog!) não faz um post sobre isso por aqui também?

Como falei ali em cima, continuamos na busca de empregos e o dinheiro ta ficando meio curto. O Lucas fez um teste em um restaurante, mas acabou não dando certo, e não esta nada fácil achar alguma coisa por aqui. Todos os estabelecimentos (restaurantes, pubs, hotéis, lojas) falam que vão começar a contratar a partir de abril/maio, quando as coisas começam a ficar mais movimentadas. Escritórios exigem visto de trabalho ou ao menos a possibilidade de trabalhar full time (mas nosso visto não permite). Eu estou em um momento “decisivo” no meu estágio na universidade e no próximo post conto pra vocês o desfecho.

Agora no início de março vemos claramente a chegada da primavera. As temperaturas estão subindo, os dias de sol são um pouco mais frequentes e a cidade começou a ficar cheia de flores por toda parte. A diferença é gritante. Só agora vejo como o clima consegue mudar nosso humor e me sinto mais ativa e mais empolgada para fazer as coisas. Passamos muitos finais de semana dos últimos meses vendo seriados, dormindo até tarde e cozinhando em casa por causa da chuva. E é ótimo sentir isso mudar.

Trabalhando e conhecendo pedacinhos da Irlanda :)

Uma foto publicada por Tássia Rabelo (@tassiarabelo) em

O nosso quinto mês vem com St. Patrick’s Day, feriado de páscoa, preparativos para receber minha família aqui e mais acontecimentos promissores (assim esperamos). Em breve volto pra contar tudo pra vocês ;)limerickirlanda

Tássia Rabelo

Oi! Meu nome é Tássia, tenho 25 anos e sou aquariana. Minha paixão por viajar veio cedo. Meus primeiros passos foram em uma viagem pra praia e ainda criança aprendi que dormir em uma barraca é normal, ouvir idiomas esquisitos é incrível e conhecer gente diferente é melhor ainda! Sou de Belo Horizonte e apaixonada por Minas Gerais e pelo meu Brasil, mas já morei em alguns outros lugares pelo mundo. Adoro fotografar, ler, fazer projetos manuais, cozinhar, assistir seriados, pesquisar sobre coisas aleatórias, me perder no mundo da internet e ouvir podcasts.

2 Discussion to this post

  1. Thais Andrade disse:

    Oi Tássia! Seu blog foi um achado! Continue postando muitas informações sobre a cidade pois é super difícil achar. Vou para Limerick com meu marido em 2017. Estou te seguindo no Instagram e amando suas fotos e cada vez mais ansiosa para chegar logo. Também vamos estudar na Griffith, o que estão achando da escola? . Detalhe: também somos de BH e meu marido AMA todas as fotos do Lucas com a camisa do Galo kkkkk. Bjos!

    • Thais, quanta coincidência ao mesmo tempo! hahahaha Realmente não é tão fácil achar informações sobre Limerick pelas redes sociais, né? Fico feliz em te ajudar! :)
      Eu gosto bastante da Griffith sim, apesar de achar que eles tem alguns problemas (como excesso de brasileiros, o que não acontece em outras escolas daqui). Você vai encontrar professores acolhedores, a diretoria é ótima e acho que vai gostar. Limerick é uma cidade pequena, mas eu já sou apaixonada.
      Se precisar de alguma coisa me fala!

Comments are closed.