Skógafoss e Seljalandsfoss: As cachoeiras no caminho até Vik

Além de Reykjavik, coloquei no meu roteiro a cidade de Vík í Mýrdal (ou só Vík, pros íntimos) para conhecer na Islândia. A vila de aproximadamente 300 habitantes é um dos principais pontos de parada para quem visita o sul da ilha, com algumas opções de hospedagem por perto.

Escolhemos Vik por ser um ponto de parada perfeito entre Reykjavik e Jökulsárlón, a lagoa glacial que visitaríamos depois. A vila está a 180km de Reykjavik e a 200km da lagoa glacial, tornando o caminho bem tranquilo e leve. Além disso, Vik é famosa por suas praias de areias negras! Mas isso é assunto pra semana que vem ;)

O caminho até Vik é bem tranquilo e pode ser percorrido em umas 3h, dependendo do trânsito. É bom lembrar que boa parte da Ring Road tem somente uma pista e que o clima do país é bem instável. De qualquer forma, nós levamos quase um dia inteiro para percorrer 180km! E isso é explicado pela simples existência de duas cachoeiras incríveis no meio da estrada.

SELJALANDSFOSS

Se você já procurou pelas belezas naturais da Islândia na internet, garanto que essa cachoeira foi uma das primeiras coisas que você viu. Com uma queda de 60m de altura, a formação da Seljalandsfoss te permite caminhar por trás da água e ver as coisas de uma diferente perspectiva.

Eu não consegui ir para trás da queda, porque as escadas estavam bem congeladas e você se molha bastante fazendo isso, então no inverno é bom se preparar com uma roupa extra ou pelo menos casacos impermeáveis. (Gente, não tô falando que tenho que voltar? Tanta coisa pra fazer ainda!)

Se você tiver tempo, caminhe para a esquerda da Seljalandsfoss, seguindo uma trilha, e você encontrará a cachoeira Gljúfrabúi, acessível somente passando por dentro do riacho ou fazendo uma escaladinha leve. Esse é outro cenário impressionante, uma cachoeira escondida dentro das montanhas!

fossvik-andarcomigo-1

fossvik-andarcomigo-4

fossvik-andarcomigo-3

fossvik-andarcomigo-1-2

SKÓGAFOSS

Sua dimensão impressiona já na estrada: são 60m de altura e 25m de largura, fazendo com que a Skógaofoss seja uma das maiores cachoeiras do país. A água cai em um poço relativamente raso, o que faz com que seja possível chegar bem perto da queda, se você não se importar em se molhar com todas as partículas que sobem ao bater no chão.

Tire um tempo para subir as escadas (é rápido, só exige do joelho) que te levam ao topo! Há algumas saídas alternativas no meio da trilha e você pode ver a queda de baixo, do meio e de cima <3 O tamanho do rio lá em cima impressiona um pouco se comparado ao que segue na parte de baixo.

Esse foi o meu lugar preferido em toda a Islândia, me transmitiu um sentimento muito gostoso e de realização. Fiquei uns bons minutos sentada e pensando comigo mesma como é incrível ter a oportunidade de conhecer lugares tão distantes, diferentes da minha realidade e tão, tão, tão bonitos. Muito louco como alguns lugares mexem tanto com a gente, né?

fossvik-andarcomigo-5

fossvik-andarcomigo-6

fossvik-andarcomigo-8

fossvik-andarcomigo-7

Além desses dois principais pontos de parada, a estrada para Vik também trás muitas outras surpresas e belezas que você pode aproveitar se estiver viajando de forma independente. Aí vão algumas fotos que fiz nesse mesmo dia:

fossvik-andarcomigo-9

fossvik-andarcomigo-11

fossvik-andarcomigo-13

fossvik-andarcomigo-14

Vai por mim: Tire um dia, ou pelo menos metade dele, para fazer essa viagem e conheça sem nenhuma pressa essas duas criações da natureza!


Mais conteúdo sobre a Islândia:
Caça à Aurora Boreal: O resultado
Aplicativos que vão te ajudar na caça à Aurora Boreal
Tudo o que você precisa saber sobre a Islândia
Vale a pena alugar carro na Islândia?
O que fazer em Reykjavík?
Comida típica islandesa no Café Loki
Golden Circle: Um dia imperdível na Islândia
As praias de areia negra de Vík y Mýrdal
Jökulsárlón na Islândia: A maior lagoa glacial do país
Dormindo em uma fazenda na Islândia
Roteiro para a Islândia: 5 dias

Tássia Rabelo

Oi! Meu nome é Tássia, tenho 25 anos e sou aquariana. Minha paixão por viajar veio cedo. Meus primeiros passos foram em uma viagem pra praia e ainda criança aprendi que dormir em uma barraca é normal, ouvir idiomas esquisitos é incrível e conhecer gente diferente é melhor ainda! Sou de Belo Horizonte e apaixonada por Minas Gerais e pelo meu Brasil, mas já morei em alguns outros lugares pelo mundo. Adoro fotografar, ler, fazer projetos manuais, cozinhar, assistir seriados, pesquisar sobre coisas aleatórias, me perder no mundo da internet e ouvir podcasts.

6 Discussion to this post

  1. Carolina disse:

    Vendo as fotos identifiquei as cachoeiras q vc tava falando!!! Qnd fui a escada da primeira tb tava toda congelada, nao fui tb. E nao subi a da segunda por preguiça mesmo :P mas são demaaais mesmo!! Mas acho q minha paisagem preferida foi outra…certamente a lagoa glacial. Mas é difícil escolher uma! Hehehe

    • A do Lucas também foi a Lagoa, Carol! Mas é engraçado mesmo como os lugares mexem de forma diferente com a gente, né?

      Na patagônia o meu preferido foi o Perito Moreno, um glacial também! Maravilhoso! Teve gente até chorando lá de emoção.

  2. ola rassia uma perguntinha
    vc so se hospedou em vik, ou ficou em mais de um lugar

    • Oi Elaine, tudo bem? Fui à Islândia duas vezes. Na primeira, fiquei somente em Reykjavik e Vik. Na segunda, dei a volta na ilha e me hospedei em outros lugares (passei 12 dias acampando) :)

      • dalielaine disse:

        Que máximo! Obrigada por responder.
        Estou tentando planejar a viagem..mas to achando dificl. Ja comprei as passagens l. Sao 6 dias em julho. Mas tenhi um filho de 11 anos e uma bebe q tera 6 meses!!!
        Vc acha legal aligar motorhome?

        • Acho legal sim! Vocês vão ter mais conforto pra dormir, ficarão protegidos da chuva e tudo mais. Se tiverem experiência dirigindo carros grandes, melhor ainda. Cuidado com a velocidade e não passe de 90km/h, as multas são absurdas (experiência própria!). :D

Comments are closed.