Golden Circle: Um dia imperdível na Islândia

O Golden Circle é uma rota turística de aproximadamente 240km, partindo de Reykjavik. Seus três principais pontos são o Parque Nacional Þingvellir (ou Thingvellir), a linda cachoeira Gullfoss e um vale geotermal com o Geysir “original”. No passeio ainda pode ser incluída a Kerið, um lago formado dentro de uma cratera vulcânica, além de muitas outras paisagens impressionantes que vão fazer você querer descer do carro para fotografar.

Apesar de parecer um passeio longo, é tranquilo fazer em um dia, sendo um dos principais tours partindo de Reykjavik. Lembrando que são 240km pra ir e voltar, já que a rota é “circular”. Não deixe de ir!

goldencircle-andarcomigo

ÞINGVELLIR NATIONAL PARK (B)

A primeira parada do Golden Circle, o parque nacional Þingvellir (“planície do parlamento”), abrigou, entre 930 e 1789, a assembléia geral do parlamento da Islândia. Importantes eventos da história do país aconteceram ali, fazendo com que o lugar seja de grande valia para habitantes locais. É também no Þingvellir que pode-se observar o encontro de duas placas tectônicas: a Eurasiática e Norte Americana, cuja separação gradual cria enormes fissuras no chão. E você pode até mesmo fazer um mergulho (de cilindro, com roupas especializadas) em uma dessas fissuras, chamada Silfra.

O parque não pode ser tão bem explorado no inverno, já que as trilhas e escadas ficam congeladas com o frio, dificultando e tornando o trekking perigoso. De qualquer forma, é bom passar por ali! A paisagem vale a pena e você pode dar a sorte de ver lagos e cachoeiras congelados mesmo sem andar muito, o que é incrível!

goldencircle-andarcomigo-2

goldencircle-andarcomigo-1

VALE GEOTERMAL DE HAUKADALU | GEYSIR E STROKKUR (C)

Aqui está o Geysir que deu nome a todos os outros gêiseres do mundo! Para quem não sabe, um gêiser é uma nascente termal (aquecida) que entra em erupção de tempos em tempos, jogando pra cima uma grande quantidade de água quente e vapor. É um fenômeno raro e pode ser visto somente na Islândia, Chile (deserto do Atacama), Rússia e Nova Zelândia.

Atualmente o Geysir encontra-se inativo e não entra em erupção, dando espaço ao imponente Strokkur, um gêiser que joga água e vapor a cerca de 20 metros de altura a cada 5-10 minutos. E a erupção pode atingir até 40m! É algo bem diferente e inacreditável. Todo o vale fica coberto de fumaça devido à diferença de temperatura e o cheiro também é bem característico.

goldencircle-andarcomigo-5

goldencircle-andarcomigo-4

goldencircle-andarcomigo-6

GULLFOSS (D)

Seu nome significa “cachoeira dourada”, então nada mais justo que ela seja o grande destaque do Golden Circle. A Gullfoss é alimentada pelo segundo maior glacial da Islândia, o Langjökull, e se fica dentro de um cânion com paredes de até 70m de altura, o que já faz com que o cenário seja impressionante. A água cai em duas quedas, uma de 11m e a outra de 21m, totalizando 32 metros de altura. Nos dias de sol é bem comum ver um arco íris por lá.

No inverno os arredores da Gullfoss ficam completamente congelados e cobertos de neve, dando a sensação de que toda a cachoeira está congelada. O barulho é forte, mas a sensação é de uma paz impressionante. Sou uma enorme fã de cachoeiras e elas foram o que mais me impressionaram na Islândia, começando por essa, coberta de gelo e rodeada pela neve. Lindo!

goldencircle-andarcomigo-7

goldencircle-andarcomigo-8

CRATERA VULCÂNICA KERIð (E)

Acabamos deixando a Kerið de fora do nosso passeio, mas ela já está planejada para a próxima ida ao país. Sua formação se deu há cerca de 6500 anos atrás e a cratera tem cerca de 55m de profundidade e 170m de largura.

A altura da água do lago fica entre 7m e 14m, o que é uma variação bem impressionante, já que não há nenhum tipo de drenagem. Kerið é considerada uma janela para o lençol freático e há uma lenda de que sua profundidade está diretamente ligada ao reservatório de Burféll, uma das maiores hidroelétricas do país. A cratera é a única atração paga do Golden Circle e o valor é de 350 ISK / $3 / €2 por pessoa.


Mais conteúdo sobre a Islândia:
Caça à Aurora Boreal: O resultado
Aplicativos que vão te ajudar na caça à Aurora Boreal
Tudo o que você precisa saber sobre a Islândia
Vale a pena alugar carro na Islândia?
O que fazer em Reykjavík?
Comida típica islandesa no Café Loki
Skógafoss e Seljalandsfoss: As cachoeiras no caminho até Vík
As praias de areia negra de Vík y Mýrdal
Jökulsárlón na Islândia: A maior lagoa glacial do país
Dormindo em uma fazenda na Islândia
Roteiro para a Islândia: 5 dias

Tássia Rabelo

Oi! Meu nome é Tássia, tenho 25 anos e sou aquariana. Minha paixão por viajar veio cedo. Meus primeiros passos foram em uma viagem pra praia e ainda criança aprendi que dormir em uma barraca é normal, ouvir idiomas esquisitos é incrível e conhecer gente diferente é melhor ainda! Sou de Belo Horizonte e apaixonada por Minas Gerais e pelo meu Brasil, mas já morei em alguns outros lugares pelo mundo. Adoro fotografar, ler, fazer projetos manuais, cozinhar, assistir seriados, pesquisar sobre coisas aleatórias, me perder no mundo da internet e ouvir podcasts.

2 Discussion to this post

  1. Carolina disse:

    Tássia, adorei o post! Ansiosíssima para a minha viagem em julho! Uma pergunta: é tranquilo fazer esses passeios por conta própria?! Estamos indo em 8 pessoas, então alugar carro é certamente mais vantajoso que contratar os serviços de uma agência, mas… Precisamos de tickets ou algo específico para visitar estes lugares? Muito obrigada! <3

    • Ei Carolina, tudo bem? A grande maioria das atrações naturais não cobra nenhuma taxa de visitação. Nós voltamos para a Islândia no ano passado, em junho, e demos a volta na ilha toda. Pagamos somente por um trekking em um glacial, piscinas termais e coisas do tipo. Se precisar de mais informações, me avise. Qualquer coisa manda um email pra contato@andarcomigo.com :) Amo a Islândia e vou adorar te dar uma ajudinha!

Comments are closed.