Tóquio: Akihabara, Ginza, Shinjuku & Shibuya

Eu tinha pensado que conseguiria falar sobre Tóquio em dois posts, mas não vai dar! Já tem gente reclamando por aí do tamanho dos posts, então achei melhor criar uma nova divisão! Mas pra não prolongar demais essa história, a segunda parte do post vai ao ar na próxima segunda feira (23), pode ser? E na quarta que vem (25) eu já falo pra vocês sobre a Disney! Vamos começar então a conhecer um pouco de Akihabara, Ginza, Shinjuku  e Shibuya!

AKIHABARA

Cheguei em Tóquio sabendo exatamente qual seria meu programa para o primeiro dia: compras em Akihabara, o paraíso dos eletrônicos. Fui com a intenção de comprar duas ou três lentes para minha câmera. Levei só uma 50mm e queria comprar logo pra poder usar a lente para fotografar o restante dos dias. Para quem vai com o objetivo de comprar e está acostumado com os preços praticados nos Estados Unidos, pode se decepcionar como eu! Tudo é bem mais caro que nos EUA, mas ainda assim mais barato que no Brasil. Então depende da referência, né? Mesmo as marcas japonesas, como Canon e Nikon, são mais caras. Alguém explica? Acabei comprando somente uma lente beeeem versátil (e não das melhores), a 28-300mm, que vai me servir para fotografar muito em viagens. Queria a 24-70mm f/2.8 e uma grande angular, mas ficou pra próxima!

Acho que mesmo que a sua intenção não seja comprar vale a pena conhecer a região! A maior loja é a Yodobashi, com muitos andares enlouquecedores de máquinas fotográficas, computadores, celulares e acessórios. Um dos últimos andares (acho que o oitavo ou décimo, por aí) é dedicado à alimentação e são várias as opções de restaurantes. Tem pra todo gosto!

Aconselho também que você saia do perímetro da Yodobashi e fuja um pouco só das lojas grandes e explore as pequenas. Tem muitas dedicadas a animes e mangás, além de outras com itens de decoração e utensílios para casa (acessórios fofinhos! hahaha), eletrônicos ou as lojas de Y100 (R$2,20). Em Akihabara também você encontra a loja de departamento Atré, que me deixou encantada! Tem lojas muito bonitinhas com souvenires, itens de papelaria, roupas, supermercado, opções de alimentação e também a famosa Uniqlo (marca japonesa de roupas com bom preço).

Como chegar: Linha JR Yamanote JR ou metrô com a linha Hibiya até estação Akihabara (não adianta muito colocar os endereços das lojas, porque é quase impossível achar andando à pé) 

GINZA

Como eu falei no primeiro post sobre Tóquio, Ginza é um bairro super luxuoso. Lá você encontra lojas de marcas como Louis Vuitton, Kate Spade, Dior, Armani, Sony, Apple e Shiseido. Também estão ali duas confeitarias super desejadas: a da Lindt e da Shiseido, além de inúmeras outras não tão famosas. As ruas são amplas e bonitas, tudo muito bem cuidado (como o restante do Japão).

A única graça da minha visita foi realmente a visita à confeitaria da Lindt. Gente, não sabia que existia essa maravilha no mundo! São várias opções de sobremesas feitas usando o chocolate da marca, além de cafés, macarons e outras delícias. Eu experimentei uma taça que acreditava ser uma mousse, mas no final era uma espécie de sorvete de chocolate. Delicioso, mas como estava frio no dia, não era bem o que eu procurava. MInha prima comeu uma sobremesa de chocolate com laranja que estava delícia. Pedimos também para provar o macaron de sakura, que só tinha naquela temporada. Gostoso!

Se você estiver com tempo corrido em Tóquio e não pretende gastar milhares de dólares em compras, pode ser que esse seja um dos bairros que você possa “pular”. É bonito e agradável, mas não tem nada de tão especial, sabe como é?

Como chegar: Metrô com as linhas Ginza ou Marunouchi, parando na estação Ginza

atoquio-25

atoquio-24
atoquio-26

TSUKIJI FISH MARKET

Apesar de estar localizado em Ginza, resolvi colocar o mercado de peixes de Tóquio em tópico, porque ele não tem nada a ver com o restante da região. Até me surpreendi ao descobrir que ele estava localizado ali! O Tsukiji  foi parar no meu roteiro por causa do famoso leilão de atuns gigantes (experiência antropológica), com direito a gritarias e confusões. O leilão começa por volta das 6h e você tem que chegar por volta de 5:30 pra conseguir um lugar. Acordamos atrasadas e faltou planejamento, porque o metrô só começa a passar umas 5:50, então perdemos a oportunidade de ver o leilão em si, mas curti muto o mercado!

Por lá você vai encontrar, além de peixes e frutos do mar fresquinhos, utensílios de cozinha, hashis, xícaras, tigelas de porcelana e facas (as japonesas são consideradas umas das melhores do mundo, junto com as alemãs!). Tem também mercadinhos vendendo vários tipos de shoyu, sakê e outros temperos bem típicos da culinária asiática. Se você estiver ficando em um albergue, flat ou apartamento que tenha cozinha disponível, não perca a oportunidade de comprar um salmão ou camarões fresquinhos pra cozinhar seu almoço!

O café da manhã do mercado também é super popular e eu fiz questão de comer peixe cru às sete da manhã. Logo eu que costumava sushi, sashimi e qualquer coisa do tipo! Foi um café da manhã delícia, acompanhado de chá verde gelado. Fomos embora rápido porque estava chovendo bastante e bem frio, mas deu pra explorar bastante as redondezas e recomendo muito a visita!

Como chegar: Linha Hibiya do metrô até a estação Tsukiji ou linha JR Yamanote até Shimbashi

atoquio-30
atoquio-32
atoquio-33
atoquio-27
atoquio-28

SHINJUKU

Falei um pouco sobre Shinjuki no post passado, lembram? O bairro é uma das minhas recomendações de hospedagem na cidade e isso se deve à sua localização privilegiada, fácil acesso e pela variedade de lojas e restaurante disponíveis. Acho que é um bom bairro para ser explorado. Vale caminhar bastante, entrar nas lojas diferentes e curtir o cenário super japonês de prédios altos, letreiros luminosos e lojas de muitos andares!

Tenho três dicas legais para quem vai passear por lá. A primeira é visitar a Isetan, uma loja de departamentos incrível e super rica. Tem todas aquelas marcas que só nos faz babar, bolsas que tem que ser manuseadas com luvas e tudo mais. Um dos andares é dedicado à quimonos (também caríssimos) e há outro somente com alimentos importados, inclusive algumas opções brasileiras. Realmente os preços são bem elevados, mas vale à pena ver os produtos vendidos!

Para quem gosta de artigos de papelarias, canetas incríveis, cadernos bonitinhos, álbuns de fotos, itens para scrapbooking ou está interessado em material profissional para desenho e pintura, corra para a Sekaido. Pensa em uma “papelaria” de seis andares onde você vai encontrar tudo que puder imaginar relacionado aos itens acima. Para quem não busca nada muito especializado, pode ficar só pelo primeiro e segundo andar da loja, pois partir daí você terá suplementos para artistas profissionais. A loja fica perto da estação Shinjuku-sanchame, mas tenha paciência para procurar, porque as saídas dessa estação são inúmeras. Vale a pena perguntar por perto!

Por último, uma dica para o almoço. Se você estiver com saudade de uma comida mais leve, saladinha e curtir os chás japoneses, pode ir logo pro FLAGS Cafe. Pra vocês terem ideia do tanto que eu gostei, o lugar não tem menu em inglês, mas eu indico mesmo assim! Funciona da seguinte forma: você paga o preço do prato conforme divulgado no menu (cerca de Y900, se não me engano) e pode se servir à vontade da mesa de saladas e outras entradas, como batatas assadas e pães, além de ter três opções de chás. Quanto ao menu, pedi por uma versão em inglês e eles me trouxeram um com caneta escrito abaixo dos pratos: rice, meat, pasta. E escolhi assim! Sem nem saber o que vinha junto.. Mas era delicioso!

Como chegar: Linha JR Yamanote até a estação Shinjuku ou metrô com as linhas Marunouchi e Oedo até a estação Shinjuku

SHIBUYA

Shibuya também foi citada brevemente no meu post anterior. É lá que tem um dos cruzamentos mais movimentados do mundo, com mais painéis luminosos do que a famosa Times Square e muita gente circulando! A região é bem famosa por sua vida noturna, com várias opções de bares e baladas, além de lojas que ficam abertas até bem tarde!

Só pude andar pela região à noite e bem rapidinho, então tive a impressão de que não conheci tão bem quanto deveria. Ficou faltando ir ver a estátua do Hachiko, o cachorrinho o Sempre ao Seu Lado, filme com o Nicholas Cage e conhecer a principal loja de roupas femininas da região, a Shibuya 109. Segundo o guia oficial de turismo da cidade (retirei no Tokyo Skytree), a loja é super popular entre jovens e é a escolha de várias celebridades! Será mesmo? Quem conhecer me conta!

Como chegar: Linha JR Yamanote até a estação Shibuya ou metrô com as linhas Ginza ou Hanzomon até a mesma estação

atoquio-16
atoquio-15
atoquio-14

Até agora qual foi a região que te deu mais vontade de conhecer, hein? Semana que vem eu conto pra vocês o que tem pra fazer em Harajuku (meu preferido!), Ueno, Asakusa, Sumida e Marunouchi!

Tássia Rabelo

Oi! Meu nome é Tássia, tenho 25 anos e sou aquariana. Minha paixão por viajar veio cedo. Meus primeiros passos foram em uma viagem pra praia e ainda criança aprendi que dormir em uma barraca é normal, ouvir idiomas esquisitos é incrível e conhecer gente diferente é melhor ainda! Sou de Belo Horizonte e apaixonada por Minas Gerais e pelo meu Brasil, mas já morei em alguns outros lugares pelo mundo. Adoro fotografar, ler, fazer projetos manuais, cozinhar, assistir seriados, pesquisar sobre coisas aleatórias, me perder no mundo da internet e ouvir podcasts.

2 Discussion to this post

  1. Fui rapidamente p Tóquio. Amei tudo. Principalmente a educação Japonesa. A organizacao.queeo voltar.

Comments are closed.